Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 1462 artigos encontrados em Notícias
 
 
Qual a melhor dieta para seguir nesse verão?
 
Essa é a época do ano em que mais se discute qual é a melhor dieta para seguir. Essa busca por dietas milagrosas cresceu na mesma proporção que o excesso de peso, e a causa disso é a mudança nos hábitos alimentares. É preciso ficar atento nesse ciclo vicioso entre ganhar peso e fazer dieta. A busca por orientação nutricional antes de seguir qualquer dieta alimentar é fundamental.

Conheça duas dietas que explodiram em popularidade em 2017.

Dieta Low Carb

A Low Carb é uma estratégia nutricional. Na Low Carb a ingestão de carboidratos é diminuída, o que diminui a insulinemia (necessidade de insulina) e consequentemente a fome. Existem diversas versões de dietas com baixa ingestão de carboidratos, sendo que a mais famosa pela restrição de carboidratos é a Dieta de Atkins, onde existe um elevado consumo de alimentos proteicos. Alguns prejuízos podem ser causados ao seguir tal dieta, pois dietas hiperlipídicas possuem pequena adesão ao passar do tempo, e quando abandonadas e seguidas de alimentação normal, aumentam a eficiência metabólica e promovem o ganho de peso. Não há nenhuma evidência que a dieta rica em proteína e gordura seja particularmente termogênica. Pode ocorrer diminuição da taxa metabólica basal.

Mindfulness Eating

Mindfulness é um programa alimentar que visa focar na atenção plena ao momento presente, de maneira intencional e sem julgamento. É uma autoanálise de quais são os sentimentos do momento, os fatores externos no momento da alimentação e com quem está se fazendo a refeição.

O Mindfulness é uma abordagem relativamente recente, por isso, não possui contraindicações evidentes. Alguns princípios básicos no mindfulness eating:
– Usar todos os sentidos na escolha dos alimentos para que seja gratificante e nutritivo para o seu corpo;
– Permitir a si mesmo estar consciente das oportunidades através da seleção e preparação dos alimentos;
– Se tornar consciente de sua fome e sua saciedade para guiar as decisões de quando comer e quando parar;
– Fazer as refeições com calma para que o ato de comer não seja automatizado e guiado por influência ambiental.

É recomendado comer sem pressa e ingerir bastante água, sentir o gosto da comida e fazer as refeições na mesa sem distrações como assistir televisão ou celular.

Não existe uma dieta ideal. Qualquer dieta possui seus prós e contras para cada circunstância, e o que funciona melhor para alguém pode não ser o melhor para o outro - e provavelmente não será. A estratégia nutricional precisa se adequar à individualidade biológica de cada pessoa, incluir alimentos que a pessoa goste o suficiente para manter a aderência, entre outros fatores.

O que se precisa é de um entendimento amplo, com bases fundamentadas, para utilizar as melhores estratégias nutricionais na elaboração do plano alimentar, adequado de acordo com cada indivíduo.

Fonte
Dra Aline de Andrade - Graduada pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, mestranda em Ciências da Saúde na UFCSPA e nutricionista do Ambulatório de Nutrição Esportiva UFCSPA.
 
 
 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.