1978 artigos encontrados em Notícias
Descubra Tudo o que Precisa Saber e Como Identificar os Corantes nos Rótulos

Os corantes são substâncias amplamente utilizadas na indústria alimentícia, têxtil e outras aplicações, com o objetivo de dar cor a objetos, roupas, alimentos, bebidas e até mesmo cosméticos e medicamentos. No entanto, muitas pessoas não sabem que esses corantes podem ter impactos negativos na saúde, especialmente quando consumidos em grandes quantidades.
 
O corante vermelho é um dos mais comuns e pode ser encontrado em diversos produtos, como carnes processadas (por exemplo, salsichas), bebidas, doces populares como M&Ms e Skittles, salgadinhos industrializados como Doritos, cereais matinais e até mesmo em suplementos alimentares. No entanto, é crucial estar atento ao tipo de corante utilizado, pois nem todos são seguros para o consumo.
 
Um dos corantes vermelhos mais utilizados na indústria alimentícia é o carmim, também conhecido como cochonilha, extrato de cochonilha ou vermelho natural 4. Ele é extraído de insetos como os besouros e pode ser encontrado em alimentos, cosméticos e tintas. No entanto, esse corante pode causar sintomas de alergia em algumas pessoas, como inchaço facial, chiado no peito, erupções cutâneas e complicações intestinais. Em casos graves, pode até mesmo desencadear uma reação anafilática.
 
Além do carmim, existem outros corantes vermelhos utilizados na indústria alimentícia, como a cochinilha, obtida a partir do inseto Dactylopius coccus, e a beterraba vermelha, extraída da raiz da beterraba. Porém, é importante destacar que nem todos os corantes vermelhos são naturais. Muitos deles são sintéticos, produzidos a partir de compostos petroquímicos.
 
Entre os corantes vermelhos sintéticos mais utilizados, podemos citar o Vermelho Allura (INS 129) e o Ponceau 4R (INS 124). Ambos são derivados de compostos petroquímicos e podem ser encontrados em alimentos, bebidas e produtos farmacêuticos. No entanto, alguns países proíbem o uso desses corantes devido aos riscos à saúde.
 
Outro corante vermelho sintético bastante conhecido é o Amaranth (INS 123), também chamado de Bordeaux S. Ele é proibido em países como Estados Unidos, Áustria, Noruega e Rússia, mas ainda é permitido no Brasil.

Mas qual é o impacto desses corantes vermelhos na saúde, mais especificamente no intestino?

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Ontário, no Canadá, revelou que o corante vermelho pode ter efeitos negativos no trato gastrointestinal.
 
Segundo os pesquisadores, o corante vermelho pode inibir a capacidade de absorção de nutrientes, água e eletrólitos pelo intestino, aumentando o risco de doença inflamatória intestinal. Isso porque o corante pode causar inflamação na mucosa intestinal, afetando a saúde e a função dessa importante parte do sistema digestivo.
 
Portanto, é importante estar atento aos rótulos dos produtos alimentícios e verificar a presença de corantes vermelhos, tanto pelo nome específico quanto pelo número INS. Caso o número INS esteja presente na lista de ingredientes, significa que o produto contém algum tipo de corante. E se for o caso, é necessário analisar se o corante é seguro para o consumo.
 
É importante ressaltar que nem todos os corantes vermelhos são prejudiciais à saúde. Existem também corantes naturais, como as antocianinas, pigmentos vermelhos encontrados em frutas e vegetais, que podem ter efeitos benéficos para a saúde.
 
É sempre recomendado optar por alimentos e produtos que não contenham corantes artificiais em sua composição. Além disso, é fundamental ter uma alimentação equilibrada e variada, rica em nutrientes e fibras, para manter a saúde intestinal em dia.

Fonte
 
Dr. Ronan Araujo - Médico pela Universidade Cidade de São Paulo. Médico especializado em nutrologia pela ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia).

Contato

Endereço

Rua Cristóvão Pereira, 1626, cj 101 - Campo Belo - CEP: 04620-012 - São Paulo - SP

Email

contato@nutricaoempauta.com.br

Telefone

11 5041-9321
Whatsapp: 11 97781-0074

Nossos Patrocinadores