1860 artigos encontrados em Notícias
Saiba como se alimentar para ter um bom desempenho nas provas e no vestibular

Existe uma relação direta entre alimentação, saúde e bem-estar físico e mental dos indivíduos, mas você sabia que a alimentação também influencia nosso sucesso nos estudos e nos dias de provas?
 
Refeições equilibradas e alguns alimentos podem melhorar nossa concentração e memorização, além de evitar a ansiedade e estresse que ocorrem antes e durante as provas. Quem está se preparando para o vestibular sabe que o período pode ser de muita preocupação e ansiedade. Então, se a alimentação pode contribuir com esse processo, vale a pena prestar atenção em algumas dicas.
 Não pule refeições e tome cuidado com dietas da moda, tais como lowcarb, jejum intermitente e outras que excluem algum nutriente ou alimento. Dietas muito restritivas e as que excluem carboidratos, quando não são orientadas, podem gerar mau humor, perda de atenção e concentração, tudo o que não se espera de uma pessoa que está estudando para uma prova. Lembre-se que os carboidratos são as principais fontes de energia para o cérebro.
 
Durante a preparação para as provas e vestibulares, é muito comum que os estudantes descuidem de sua alimentação. Muitos passam horas sem se alimentar, pois estão imersos nos estudos e optam por salgadinhos, fast foods, refrigerantes, coxinhas e outras frituras. Quando consumidos em excesso, esses alimentos prejudicam o organismo e afetam o desempenho nos estudos.
 
Uma alimentação saudável contribui para a memória, aumenta a imunidade, melhora o sono, a concentração e a atenção. É importante fazer de cinco a seis refeições por dia, o que inclui café da manhã, almoço, jantar e lanches leves intercalados.

O local escolhido para realizar seu estudo é primordial, seja no colégio, no cursinho ou em um espaço da universidade. Muitos vestibulandos estudam fora de casa e, por isso, precisam se alimentar em restaurantes. Se você não consegue levar uma marmita saudável de casa, opte por restaurantes que servem refeições saudáveis. Geralmente os restaurantes por quilo oferecem uma boa variedade de alimentos, o que possibilita escolher refeições equilibradas.
 Frutas e hortaliças não podem faltar no dia a dia dos jovens. Elas exercem efeitos neuroprotetores e antiinflamatórios devido ao alto teor de vitaminas, fibras e polifenóis. Além disso, as frutas são excelentes opções de lanches e sobremesas.

Peixes como cavala, salmão, sardinha, atum e o bacalhau são alimentos que se destacam nutricionalmente quanto à quantidade e qualidade das suas proteínas, à presença de vitaminas e minerais e, principalmente, por ser fonte de ácidos graxos essenciais ômega-3, eicosapentaenoico (EPA) e docosaexaenoico (DHA). O consumo desses lipídios traz benefícios no desenvolvimento cognitivo, concentração e memória.
 
É importante não exagerar no chocolate. O cacau e o chocolate (principalmente o amargo) atuam como alimentos funcionais, pois carregam substâncias como polifenóis e flavonóides, que têm ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Propriedades antidepressivas, além da prevenção de doenças cardiovasculares, doenças do SNC e humor, também têm sido associadas a este “Alimento dos Deuses”. Contudo, evite exageros, afinal de contas, o consumo excessivo é muito calórico e pode trazer problemas. No dia da prova, leve um chocolate pequeno.

Também tenha cuidado com o excesso de café e energéticos. Muitos alunos exageram no café e bebidas energéticas para virar a madrugada estudando. O excesso dessas bebidas pode causar ansiedade e insônia. O sono é fundamental para o descanso e a manutenção da concentração nos estudos. Se você adora café, beba no máximo três xícaras pequenas (50ml) por dia. E claro, a hidratação é fundamental para o estudante. Beba em torno de 35 ml/Kg de líquidos para manter a saúde. Beba água, água de coco, sucos naturais e sem adição de açúcares. Evite refrigerantes e alimentos gordurosos e doces, como frituras, batata frita, feijoada, preparações com molhos brancos e bife à milanesa, pois podem causar sonolência e atrapalhar os estudos. O excesso de doces deve ser evitado por serem absorvidos muito rapidamente, podendo provocar fadiga de forma precoce.
 
Vale enfatizar que bebidas como o suco de maracujá também podem causar sono e devem ser consumidas próximo ao horário de dormir. Estes alimentos também não devem ser consumidos no dia da prova.
 
No dia da prova, é importante tomar um bom café da manhã, composto por pães ou cereais, frutas, iogurtes, queijos ou leite. Não vá em jejum. Grandes períodos em jejum podem prejudicar o aproveitamento. Leve alguns alimentos para não sentir fome durante a prova, como frutas, chocolate (pequeno) amargo preferencialmente, biscoitos sem recheio e pouco açucarados e barrinhas de cereais.
 
Fonte
Profa. Dra. Marcia Nacif – Nutricionista. Professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Doutora em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - USP. É responsável por pesquisas e pela Clínica Escola de Nutrição do curso de Nutrição do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) da UPM.
 
Profa. Dra. Renata Furlan – Nutricionista. Professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Doutora em Ciências pelo Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP. É responsável por pesquisas e atividades de extensão do curso de Nutrição do Centro de Ciências e Biológicas e da Saúde (CCBS) da UPM.

Contato

Endereço

Rua Cristóvão Pereira, 1626, cj 101 - Campo Belo - CEP: 04620-012 - São Paulo - SP

Email

contato@nutricaoempauta.com.br

Telefone

11 5041-9321
Whatsapp: 11 97781-0074

Nossos Patrocinadores