Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 
 
Mega Evento 2016
Datas: 13 à 15 de out
Local: São Paulo SP
 
 
 
12º Fórum Nacional de Nutrição 2016
 
Datas: Diversas
Local: Diversos
 
 

Atualização em Nutrição 2016

 
Data: Diversas
Local: São Paulo SP
Dieta Detox - Nota técnica do CFN
Apesar de ser disseminada pela mídia como sinônimo de emagrecimento, saúde e estratégia de limpeza das toxinas do corpo, faltam evidências científicas que amparam a utilização de dietas “detox” ou desintoxicantes.

Jejum Intermitente: existem fundamentos científicos para esta dieta?
De acordo com a literatura, a definição para o jejum intermitente é, “estratégia que envolve a restrição total ou parcial do consumo de energia (restrição que varia de 25 a 100%)"
 
 

Atividade física na terceira idade reduz riscos de doenças do coração


Quais as reais vantagens de praticar jump?


Atividade física em demasia pode afetar o coração


Crossfit? Fazer ou não?

 
 
 

Teor de Zinco na Dieta de Mulheres Obesas e sua Relação com Marcador de Peroxidação Lipídica

O presente estudo teve como objetivo avaliar a relação entre o teor de zinco na dieta e marcador de estresse oxidativo em mulheres obesas. Métodos: Estudotransversal, envolvendo 71 mulheres em idade fértil, distribuídas em dois grupos: grupo caso (obesas, n=34) e grupo controle (eutróficas, n=37). Foram realizadas medidas do índice de massa corpórea e da circunferência da cintura. As quantidades de energia, macronutrientes e zinco foram calculadas pelo programa “Nutwin”, versão 1.5. As concentrações plasmáticas do malondialdeído foram determinadas pela produção das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS). Resultados: O teor de zinco na dieta das mulheres obesas e grupo controle foram 8,90 ±4,16 mg/dia e 6,96 ± 4,60 mg/dia, respectivamente, sendo verificada diferença significativa entre os grupos (p=0,001). As concentrações plasmáticas do malondialdeído mostraram valores superiores nas mulheres obesas avaliadas quando comparadas ao grupo controle, sendo verificada diferença significativa (p=0,001). A análise de correlação conduzida entre o teor de zinco na dieta e o malondialdeído não mostrou resultado significativo. Conclusão: As pacientes obesas ingerem teor dietético de zinco em valores acima da necessidade média estimada e apresentam concentrações plasmáticas elevadas de malondialdeído. O estudo da análise de correlação entre malondialdeído plasmático e teor de zinco na dieta não revela resultado significativo.

 

Cozinha e Alimentação Escolar
Nota de Repúdio ao Uso Abusivo de Agrotóxicos no Brasil
Limites de exposição solar recomendados não são adequados à realidade brasileira
Títulos de Especialista em Nutrição
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.