1860 artigos encontrados em Notícias
Vinho: propriedades e benefícios do consumo moderado

O vinho é uma bebida apreciada por muitos e que ganha a cena à medida que os dias vão ficando mais frios, pois, além do sabor inconfundível, ainda contribui positivamente em diversas esferas da nossa saúde. Nesse cenário, a busca por alimentos que conferem um real benefício à saúde tem despertado cada vez mais a curiosidade das pessoas em se alimentarem bem. Além disso, é evidente a busca por itens que possam prevenir doenças e aumentar a longevidade. Dentre esse grupo, se destacam os que conhecemos por alimentos funcionais, os quais já têm comprovação de conferir benefícios à saúde. Ao falarmos desses benefícios, nos referimos a compostos fenólicos, antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias. O vinho chama a atenção por ser nutricionalmente rico nestes compostos, que a longo prazo, trarão consequências positivas para a saúde.

Composição química do vinho

O vinho é obtido através da fermentação da uva madura e fresca ou do suco de uva. Essa fermentação pode ocorrer tanto devido a leveduras quanto bactérias láticas. Além disso, o vinho é rico em compostos fenólicos, os quais conferem a coloração e grande parte do sabor, além de proteger a uva contra fungos, bactérias, vírus e radiação solar. Para o ser humano estes compostos agem de uma maneira um pouco diferente, atuando no organismo como antioxidantes, protegendo o organismo de infecções, inflamações, inclusive doenças crônicas.

Resveratrol

O resveratrol representa o composto fenólico mais importante do vinho. Ele é encontrado na casca da uva, e possui ação anti-inflamatória, antioxidante, além de regular o metabolismo lipoproteico e agir como um quimiopreventivo. Vale lembrar que o resveratrol é encontrado em maiores quantidades nos vinhos tintos.

Prevenção de doenças cardiovasculares

Na França, ocorre um fato estatístico um tanto quanto curioso, chamado “paradoxo francês”. A população francesa é a que mais fuma, possui vida sedentária e come gordura saturada em quantidades iguais ou maiores que outros países da Europa e os norte-americanos. Em contrapartida, sofrem menos distúrbios cardiovasculares do que estes outros países. Isso acontece pois no país o consumo de vinho tinto costuma ser bastante alto, o que tende a reduzir o LDL e aumentar o HDL. O colesterol LDL é o que tende a depositar-se na parede das artérias, formando as placas de ateroma. Já o HDL é a fração responsável por remover a fração depositada, reduzindo os riscos de arteriosclerose e infarto.
A ação deste efeito se deve ao resveratrol, composto fenólico capaz de impedir a oxidação dos lipídeos que compõem esta fração LDL. O resveratrol também é capaz de agir sobre os ateromas (placas de gordura), além de inibir a formação de coágulos sanguíneos, conhecidos como trombos.

Atuação na saúde intestinal e neuroprotetora

O vinho é rico em polifenóis, os quais tendem a auxiliar a microbiota intestinal, aumentando sua diversidade. Além disso, os compostos presentes no vinho também podem ter função de prebióticos, melhorando a digestão.

Pesquisas realizadas na Itália apontam que o resveratrol pode desempenhar efeito neuroprotetor do sistema nervoso à medida que diminui o stress oxidativo das células neuronais.

Qual a dose ideal?

Assim como qualquer bebida alcoólica, o vinho também tem de ser dosado. Estima-se que em 100ml tenha de 8 a 10g de etanol, por isso, o ideal é não abusar na quantidade e tentar manter a ingestão em duas taças, uma no almoço e outra no jantar. Vale lembrar que cada pessoa possui uma tolerância ao álcool e que isso também deve ser levado em consideração para não passar da conta. Além disso, é bem importante relembrar que algumas comorbidades podem piorar com a ingestão de bebida alcoólica, como úlceras, distúrbios no pâncreas ou no fígado e hipertensão. Por isso, o mais importante é sempre consumir com moderação e evitar nestes últimos casos.

Autor:

Júlia Sommer Canabarro – Nutricionista pela Universidade Federal de Pelotas. Pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva pelo IPGS e Pós-graduanda em Nutrição Clínica e Estética. Capacitada em Nutrição Hospitalar pelo HCPA. Trabalhou em clínicas de estética, e, atualmente, atende em consultório o público que busca emagrecimento por meio de reeducação alimentar e uma nutrição mais gentil e integrativa. Além disso, faz parte da equipe de Nutricionistas do Dietbox atuando na área de Customer Experience.

Bibliografia:

https://www.researchgate.net/profile/Claudriana-Locatelli/publication/277848484_Vinho_uma_revisao_sobre_a_composicao_quimica_e_beneficios_a_saude/links/5965180c0f7e9b2a367cdab2/Vinho-uma-revisao-sobre-a-composicao-quimica-e-beneficios-a-saude.pdf

http://farmaceuticos.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/82/i04-infarma_004.pdf

https://qbemqfaz.com.br/bem-estar/beneficios-do-vinho?gclid=CjwKCAjwkYGVBhArEiwA4sZLuKS_L_Q7ss5JJB63nVyFIVoWguWkT1i9NNFHrjmwvfwVjEWSYicKRxoC-XEQAvD_BwE

Contato

Endereço

Rua Cristóvão Pereira, 1626, cj 101 - Campo Belo - CEP: 04620-012 - São Paulo - SP

Email

contato@nutricaoempauta.com.br

Telefone

11 5041-9321
Whatsapp: 11 97781-0074

Nossos Patrocinadores