1710 artigos encontrados em Notícias
Dia Mundial da Alimentação: “A COVID-19 está ameaçando a segurança alimentar de bilhões de pessoas”

Nunca se discutiu tanto a importância da alimentação saudável como em 2020. Com o prémio Nobel da Paz ficou mais evidenciado que o binômio Alimentação & Nutrição é a essência da vida e a base de nossas culturas, especialmente em populações mais vulneráveis e que sofrem mais com a pandemia da COVID-19.
 
Em consonância, no dia 16 de outubro será comemorado o Dia Mundial da Alimentação em homenagem à criação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Desde 1981, esta data vem sendo lembrada como um alerta para o combate à fome, à desnutrição e à pobreza e pela busca de uma vida mais sustentável. O tema do Dia Mundial da Alimentação deste ano é “Crescer, nutrir, sustentar”.
 
Segundo dados do relatório "O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo 2020" (State of Food Security and Nutrition – SOFI), organizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e por outros fundos, cerca de 750 milhões de pessoas foram expostas a níveis graves de insegurança alimentar em 2019.
 
Em contribuição a este estado alarmante, o novo coronavírus expôs as fraquezas sistêmicas de políticas públicas e estão agora ameaçando a segurança alimentar de bilhões de pessoas. Após garantias iniciais de que a COVID-19 não representava nenhuma preocupação para a segurança alimentar global, já que os silos do mundo estavam bem abastecidos, o tom agora mudou radicalmente. Atualmente, estamos sendo avisados de que a fome global vai aumentar devido às interrupções no fornecimento de alimentos causadas pela pandemia, especialmente nas nações pobres e na África.
 
Portanto, é urgente e necessário discutir e compreender a ligação entre as desigualdades na política alimentar e as questões de saúde. Esta discussão deverá ser embasada por três paradigmas: segurança alimentar, insegurança alimentar e soberania alimentar, além de inteirar as pesquisas científicas com as ações político-sociais e a soberania alimentar.  
 
Uma proposta interessante é a valorização de determinantes afetivos associados ao ato de se alimentar e exacerbar a importância do resgate da cultura familiar ao redor da mesa valorizando o ato de preparar, combinar e cozinhar os alimentos. A prática social e cultural pode ser uma receita infalível para a manutenção e/ou conquista da saúde e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida. Afinal, a Nutrição é a mola propulsora do desenvolvimento da humanidade.
 
Fonte
Profa. Dra. Sandra Chemin - Coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo

Contato

Endereço

Rua Cristóvão Pereira, 1626, cj 101 - Campo Belo - CEP: 04620-012 - São Paulo - SP

Email

contato@nutricaoempauta.com.br

Telefone

11 5041-9321
Whatsapp: 11 97781-0074

Nossos Patrocinadores