Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 1650 artigos encontrados em Notícias
 
 
Como a alimentação pode melhorar sua imunidade?
 
Uma dieta rica em nutrientes é fundamental para fortalecer o sistema imunológico.

Neste período difícil pelo qual todo o mundo está passando, é importante avaliar as informações veiculadas na mídia com muito cuidado. Não existe alimento ou nutriente milagroso que evite a transmissão ou impeça a contaminação pelo COVID-19. Porém, uma dieta balanceada ajuda a fortalecer o sistema imunológico e melhorar a saúde geral. Alguns nutrientes têm papel de destaque em nosso organismo, como:

Proteínas: fornecem os aminoácidos que nosso corpo utiliza para sintetizar as células de defesa. São fontes de proteínas a carne vermelha, carnes brancas, peixes, leite, ovos e leguminosas como o feijão, soja, ervilha e grão de bico.

Vitaminas A, C, E: são vitaminas antioxidantes que participam do sistema de defesa do organismo. Leite e ovos, vegetais folhosos como brócolis, couve e vegetais com coloração amarelada como cenoura e abobora são fontes ricas em vitamina A. Já as frutas cítricas, como abacaxi, laranja, acerola, kiwi, limão, caju, morango, e legumes e verduras como pimentão, rúcula, repolho, espinafre, tomate, são ricos em vitamina C. E a vitamina E, pode ser encontrada em óleos vegetais, nozes, sementes de girassol, peixes e grãos integrais.

Zinco: importante para a maturação e diferenciação dos linfócitos T (célula de defesa). Encontrado em ostras, camarão, carne bovina, de frango, peixes, grãos integrais, castanhas, cereais, grãos integrais;

Selênio: é um potente antioxidante que participa do sistema de defesa do organismo. A principal fonte é a castanha do Pará.

Ômega 3: ácido graxo essencial que atua na produção de anticorpos e células de defesa. As principais fontes alimentares são os peixes de água fria como salmão, sardinha, arenque, cavala, atum, etc.

Vitamina D: atua na regulação e controle da imunidade. É encontrada em pequenas quantidades em alimentos como leite, ovos. Sua principal fonte é a síntese cutânea que ocorre pela exposição da pele à luz solar.

Probióticos: são microrganismos vivos que colonizam nosso intestino e promovem diferentes benefícios, inclusive no sistema imune. Estão presentes nos iogurtes e leites fermentados, kefir e kombucha.

Prebióticos: são considerados os "alimentos" dos probióticos que integram a microbiota. As fibras alimentares presentes em leguminosas, frutas e grãos, farinhas e farelos integrais são a principal fonte de prebiótico.

Além disso, é fundamental manter uma boa hidratação. Uma boa maneira de saber o quanto beber de líquidos é multiplicar seu peso por 35 a 40 mL.

Lembre-se que a alimentação não evita o contágio, mas um sistema imunológico forte pode ajudar a combatê-la.

Fonte

Márcia Nacif  - Professora de Nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Ana Carolina Oliveira - responsável técnica da Clínica de Nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
 
 
 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.