Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 1558 artigos encontrados em Notícias
 
 
Exercícios físicos podem prevenir o Alzheimer e as doenças cardiovasculares
 
Prática constante de atividade física ajuda a prevenir o surgimento dos quadros
Praticar exercícios físicos é uma das maneiras mais eficazes de preservar a saúde e o bem-estar. Além de melhorar o físico e ser uma atividade prazerosa, eles também fortalecem o organismo e ajudam a prevenir diversas doenças, principalmente aquelas que atacam o coração e o cérebro.

Isso acontece porque a prática constante da atividade melhora a condição cardiovascular, diminuindo os principais fatores que influenciam no desenvolvimento do infarto do miocárdio e do acidente vascular cerebral (AVC) – popularmente conhecido como derrame.

Quando uma pessoa se exercita com regularidade, é observada uma redução dos níveis de glicose e pressão arterial, além de uma melhora nos níveis de colesterol. Tirando os fatores genéticos e hereditários, esses são as causas mais recorrentes que influenciam nas doenças cardiovasculares e cerebrovasculares.

Mesmo que ainda esteja em fase de estudos, o mesmo fenômeno está sendo observado também nas doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson. De acordo com um estudo realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), enquanto a atividade está sendo feita, os músculos liberam irisina, um hormônio que ajuda na criação de memórias, preservação das lembranças e comunicação entre os neurônios. Neste caso, a irisina beneficia principalmente o Alzheimer – doença que afeta diretamente o cérebro e não tem cura. Outro detalhe importante é que a irisina também impede que as placas de beta-amiloide, características da doença, ataquem os neurônios.

Não foi identificado no estudo a quantidade necessária de estímulo do músculo para que ele libere esse hormônio, ou seja, não é possível definir a quantidade de exercício que deve ser feita. Porém, indica que todas as pessoas sigam uma rotina regrada de exercícios físicos ao menos três vezes na semana.

Antes de começar a praticar qualquer atividade física, é importante conversar com um médico de confiança antes para avaliar seu condicionamento físico. Nem todas as pessoas podem fazer todas as formas de atividade e, diante de alguma limitação, esse médico indicará qual é o exercício mais indicado.

Depois de escolher se é melhor ir para a academia, pedalar ou praticar um esporte, é indicado que a frequência comece pequena e vá aumentando aos poucos, para que o corpo consigo se acostumar com esse novo ritmo e não cause problemas para a saúde.

Fonte
Dr. Marcus Tulius - Neurologista do Complexo Hospitalar de Niterói
 
 
 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.