Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 385 artigos encontrados em Entrevistas
 
 
Crianças devem evitar carnes e embutidos?
 
1) Como deve ser a alimentação infantil frente as recomendações da OMS?
A Agência Internacional de Pesquisa do Câncer (IARC, na sigla em inglês) da Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que consumir uma porção de 50 gramas por dia de carne processada aumenta em 18% o risco de câncer colorretal, que afeta o intestino e o reto, mas há associações com outros tipos da doença. O risco está no consumo de produtos como salsichas, salame, presunto, hambúrgueres, linguiça, bacon, toucinho e outros embutidos. A OMS também considera que a carne vermelha de mamíferos como vaca, porco, cordeiro, carneiro, cavalo e cabra é “provavelmente carcinogênica”. A classificação não significa que as crianças devem parar de comer carne, porque é um componente importante da alimentação e seu consumo adequado traz benefícios para a saúde.

A carne vermelha contém nutrientes para o desenvolvimento da criança como o ferro que transporta o oxigênio pelo organismo. Sua deficiência, principalmente na infância, pode causar diminuição da capacidade de trabalho físico e alterações em neurotransmissores que prejudicam as funções cognitivas e intelectuais, como aprendizado, concentração e atenção e, em casos de anemia grave, déficit de QI. Outro nutriente que vêm da carne vermelha é a Vitamina B12, que atua na formação dos glóbulos vermelhos e nas funções neurológicas. Crianças com carência dessa vitamina podem apresentar atraso no crescimento e no desenvolvimento cognitivo. A carne também tem vitamina K, essencial para a coagulação sanguínea, evitando casos de hemorragia, e zinco, que atua no sistema imunológico, minimizando o risco de infecções.

2) Como deve ser o consumo de carnes processadas ou embutidos?
As carnes processadas ou embutidos têm adição de sal ou outros produtos para realçar o sabor e aumentar o tempo de conservação, ou que tenham sido fermentadas ou defumadas. Desta forma, devem ser consumidas pelas crianças de forma bastante moderada.

3) Qual é a sua recomendação para alimentação infantil?
É indicado que os pais ofereçam às crianças uma alimentação baseada em verduras, legumes, grãos, frango, peixe, frutas e cereais e que o consumo de carne vermelha deve ocorrer até três vezes por semana. É importante também incentivar a prática de atividades físicas.

Os outros nutrientes essenciais para o pleno desenvolvimento das crianças são cálcio (leite e produtos derivados do leite, verduras verde-escuras, gergelim, algas, amêndoas, feijão, leguminosas, tofu e ovos); vitamina A (vegetais verdes e amarelos, leite, manteiga, queijo, gema de ovo, fígado, sardinha, mamão, manga e melancia); vitamina C (frutas cítricas) e vitamina D (fígado, ovos, peixes e exposição ao sol).
 

 
Autor
 
Prof. Dr. Paulo Taufi Maluf Júnior
 
Oncologista Pediátrico do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio-Libanês.
 
 

 
Os autores estão em ordem alfabética.
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.