Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 153 artigos encontrados em Nutrição e Pediatria
 
 
Estado Nutricional e Risco Para Transtornos Alimentares em Jovens Modelos
 
Nutritional Status and Eating Disorder Risks on Young Fashion Models

Palavras-chave: Transtornos Alimentares; Estado Nutricional; Eating Attitudes Test-26.

Keywords: Eating Disorders; Nutritional Status; Eating Attitudes Test-26.

Resumo

Objetivos: Identificar comportamentos de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares em modelos do sexo feminino e suas relações com o estado nutricional. Métodos: Para avaliar o risco para transtornos alimentares, foi utilizado o Eating Attitudes Test-26. Foram aferidos peso e altura, a fim de classificar o estado nutricional da amostra. Resultados: Foram avaliadas 70 modelos (com média de idade de 19,7 ± 2,4). Destas, 9 (12,9%) apresentaram risco para transtorno alimentar. Em relação ao estado nutricional, aferido pelo Índice de Massa Corporal, 41 (58,6%) modelos foram classificadas com baixo peso e 29 (41,4%), eutróficas. A associação desta variável com o risco para transtornos alimentares não foi estatisticamente significativa (p=1,000). Conclusões: A relação entre baixo peso e risco para transtornos alimentares não foi significativa. Este dado, de alguma forma, muda o foco de atenção do nutricionista com este público, visto que a magreza típica desta população pode ser constitucional.

Abstract

Aims: To identify risk factors for the development of eating disorders in female fashion models and its relationship with nutritional status. Methods: To evaluate the risk for eating disorders, the Eating Attitudes Test-26 was used. Height and weight were measured in order to classify the nutritional status of the sample. Results: A total of 70 fashion models were evaluated (average age 19.7 ± 2.4). Of these, 9 (12.9%) were at risk for eating disorders. In relation to nutritional status, 41 (58.6%) models were classified as being underweight and 21 (41.4%) with normal weight. The relation between this variable and the risk for eating disorders was not statistically significant (p = 1.000). Conclusions: The relationship between underweight and risk for eating disorders is not significant. This fact, somehow, changes the focus of attention of nutritionists with this audience, since it suggests that the typical thinness of this population may be constitutional.
 

 
Autores
 
Dra. Fernanda Reistenbach Goltz
 
Nutricionista, Mestranda no Programa de Pós Graduação em Ciências da Reabilitação da UFCSPA.
 
 
Dra. Lúcia Marques Stenzel
 
Psicóloga, Doutora em Psicologia, Professora do Departamento de Psicologia da UFCSPA.
 
 
Dra. Maria Eugênia Deutrich Aydos
 
Nutricionista. Mestranda no Programa de Pós Graduação em Medicina: Hepatologia da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).
 
 
Dra. Mariana Ermel Cordova
 
Nutricionista, Mestranda no Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde da UFCSPA.
 
 
Profa. Dra. Catarina Bertaso Andreatta Gottschall
 
Nutricionista. Doutora em Ciências em Gastroenterologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Professora do departamento de Nutrição e Diretora do Curso de Nutrição da UFCSPA.
 
 

 
Os autores estão em ordem alfabética.

Este artigo é um resumo. O artigo em sua íntegra pode ser encontrado na revista Nutrição em Pauta, edição Mai/Jun/2012
 
Conteúdo Exclusivo para Assinantes
 
Este artigo possui a versão completa disponível no site. Se você possui uma senha de acesso preencha os campos do ítem Assinantes na parte esquerda do site.

Se você é um assinante da revista Nutrição em Pauta e não possui senha solicite já! Basta preencher os campos ao lado que enviamos
sua senha!
Solicite sua Senha
 
Nome Completo
 
E-mail CPF

 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.