Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 117 artigos encontrados em Matéria da capa
 
 
Nutricionista: O Profissional do Futuro
 

Bastante entusiasmada com a profissão a Dra Ana Paula Monnerat Celes nutricionista da Nutrimento do Rio de Janeiro afirma que "Desde o aparecimento do homem na terra, nenhum fator foi mais importante na determinação da estrutura social e familiar do que a busca de uma alimentação satisfatória".

Na época de Hipócrates e Galeno, a alimentação já era considerada o fator determinante na prevenção e cura de muitas doenças. Neste contexto, o profissional nutricionista que tem como responsabilidade contribuir para promover, preservar e recuperar a saúde do homem por meio da alimentação, torna-se cada vez mais responsável em sua prestação de serviço, onde o foco está voltado para o atendimento das necessidades e desejos do cliente, através de fornecimento de produtos/serviços de qualidade.

Atuar no mercado de trabalho nos dias de hoje exige uma visão holística da profissão, onde a prática profissional requer contínua aquisição de conhecimento e desenvolvimento de habilidades estruturadas em uma relação multiprofissional , onde todos estão direcionados para atingir uma meta específica, interagindo para compartilhar informações sobre os melhores procedimentos ou práticas, e tomando decisões que estimulem todos os seus membros a usar plenamente seu potencial.

Definir, implantar , acompanhar estratégias de trabalho, são importante ações para o adequado registro de processos e procedimentos, que permitirão ao profissional nutricionista constituir ferramentas que subsidiarão cada vez mais seu espaço.

No momento atual da vida profissional devemos estar disponíveis para "aprender a aprender", o que nos permitirá conduzir a reflexão sobre o aprendizado e "aprender a agir" que nos conduzirá a análise, conscientização e compreensão da prática profissional de acordo com a área de atuação e dentro das atribuições definidas.

O nutricionista é um profissional que caracteriza muito bem o mundo de hoje, em que a preocupação com a qualidade de vida torna-se cada vez maior. A nutrição é uma profissão do presente e do futuro. Neste final de século, a tendência será de acentuar o lado de atuação liberal, competitiva e especializada, totalmente ligada aos processos de informatização. O nutricionista é, e será, um profissional empenhado cada vez mais na busca de formas para aumentar a sobrevivência e longevidade do ser humano.

O Curso

A duração do curso é de quatro anos e tem como objetivo formar um profissional preparado para desempenhar funções nas diferentes áreas do campo da nutrição. De acordo com o CFN, existem cerca de 65 universidades em todo o país que ministram o curso de nutrição. Essas universidades estão espalhadas nas cinco regiões, com maior concentração no Sudeste (53%). Além disso, aproximadamente vinte instituições de ensino superior oferecem cursos de pós-graduação, latu e strictu sensu, aperfeiçoamento, mestrado, especialização e doutorado.

Mercado de Trabalho

Enumerar áreas específicas de atuação do Nutricionista, tais como, nutrição clínica, saúde coletiva, ensino, indústria, esporte, nos parece esgotar um assunto que a prática do dia a dia, as novas legislações, as novas conquistas nos demonstram uma contínua ampliação deste espaço. Segundo Dra. Rita Maria Araújo Barbalho, Presidente do Conselho Federal de Nutrição (CFN), todas as áreas de atuação do profissional são promissoras, considerando o desempenho científico do nutricionista e a projeção da nutrição como ciência básica no novo milênio.

Para obter sucesso na área, é indispensável que o profissional enfrente o desafio de um contínuo aprimoramento. O aperfeiçoamento da prática profissional depende da participação ativa do Profissional Nutricionista em relação ao aprendizado dinâmico, sob a ótica da reflexão crítica e da associação à realidade prática. Tal exigência é resultado das sofisticação crescente da indústria alimentícia, que não cessa de recorrer a novas tecnologias para o lançamento de seus produtos.

De acordo com o CFN, o Quadro Estatístico do 1º Trimestre de 1999 mostra que o País possui 25.949 profissionais da área e, em todo ano, cerca de 2000 novos nutricionistas ingressam no mercado.

Nutrição na Área Hospitalar

Segundo Dra Janete Maculevicius, Diretora Técnica de Divisão de Saúde da Divisão de Nutrição e Dietética do Instituto Central HCFMUSP a área de nutrição hospitalar encontra-se em fase de crescimento com os profissionais que nela atuam buscando novos desafios fazendo frente às mudanças contínuas e rápidas que acontecem com a chegada do novo milênio.

A ciência e a tecnologia apresentam-se continuamente com novos produtos, sejam no campo da saúde, no ensino ou no gerenciamento do trabalho e de seus processos. Isto exige dos nutricionistas uma grande atualização de conhecimentos, com a participação em cursos de pequena duração, especialização e pós graduação, ou em eventos como congressos, seminários e outros, assistindo ou proferindo palestras, desenvolvendo projetos de pesquisa e publicando trabalhos.

Nos três últimos anos, realizamos vários concursos e sentimos a dificuldade em selecionar, entre os candidatos, aqueles que tivessem o perfil mais generalista, como é a tendência atual de mercado para todas as profissões. A maioria dos que procuram o hospital deseja atuar apenas em nutrição "clínica" ou "dietoterapia", esquecendo-se que o universo de nutrição hospitalar é muito mais amplo.

Acreditamos que esse "defeito", se assim podemos identificar o problema, é decorrente da própria formação acadêmica que apresenta o hospital apenas como área clínica, a tendência de especialização, já na admissão na área hospitalar, é crítica e tolhe o crescimento profissional, pois julgamos que a formação na área de trabalho, pelo menos nos dois ou três primeiros anos, deve ser geral e só após esse período o profissional estará apto a especializar-se.

A especialização na área de Nutrição Hospitalar pode voltar-se ao gerenciamento do sistema, à qualidade de processo, ao ensino, à educação continuada, aos controles sanitários, à cozinha experimental, à assistência nutricional, à terapia de suporte nutricional e em muitos outros aspectos da profissão.

Portanto para atuar na área hospitalar o profissional deve ser polivalente, deve lembrar-se que o funcionamento do hospital é contínuo, onde tudo pode acontecer, pois trabalha-se com pessoas sadias e enfermas, que proporcionam uma grande riqueza de conhecimento que permite um crescimento pessoal e espiritual. Trabalhar no hospital é um desafio que faz de cada profissional parte indispensável para a missão de tratar, recuperar ou manter a saúde daqueles que o procuram, sejam pacientes SUS, Conveniados ou Particulares.

Nutrição Enteral e Parenteral

De acordo com a Dra Yara Carnevalli Baxter, nutricionista especialista em Terapia Nutricional a partir da publicação das portarias que regem as atividades em Terapia de Nutrição Enteral e Parenteral, esta área de atuação, que já caracterizava-se como crescente, passou a apresentar um crescimento muito maior. Vários são os indicadores deste crescimento, entre eles, a busca de mais conhecimento por parte dos nutricionistas, sempre presentes em cursos, congressos e eventos específicos deste segmento.

A atual obrigatoriedade do nutricionista em equipes formalmente constituídas em hospitais, home-cares etc, oficializa e consolida o nutricionista nesta especialidade. Para ingressar nesta área, o profissional deve obter o título de especialista que, neste momento, é fornecido pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE). Para obter o título, deve-se submeter o curriculum vitae à apreciação do grupo responsável pela titulação via SBNPE, além de prestar uma prova que checa os conhecimentos gerais e específicos do candidato.

Para tal, o nutricionista deverá dedicar pelo menos dois anos de sua carreira para criar um currículo na especialidade a partir da participação em congressos, cursos e eventos na especialidade, atuar na elaboração e execução de protocolos de pesquisa para posterior publicação científica, além de visitar e estagiar em locais reconhecidos, de forma a adquirir uma bagagem de conhecimentos que o torne "especialista" em terapia de nutrição enteral e parenteral.

Nutrição na Área Esportiva

Segundo Dra Tânia Rodrigues, nutricionista e diretora da BRG Nutri, a atuação do nutricionista na área de Esporte surgiu em 1990, com a inclusão deste profissional nas academias de ginásticas, com orientação dietética para perda de peso ou melhora no esporte que desempenha.

Avaliando pelo aspecto financeiro e de atender a demanda de profissionais interessados na área, consideramos dez anos muito pouco para classificar a situação como boa ou ótima. É razoável, já que vem aumentando o crescimento da área, porém , ainda é difícil ingressar com pouco ou nenhuma experiência. Por outro lado, o número de entidades que procuram profissionais de nutrição para esta área tem aumentado cada vez mais.

Com a excelente participação do Brasil em várias modalidades esportivas, o esporte ganha espaço e, com ele, todos os profissionais envolvidos no sucesso do atleta. Assim, o mercado para nutricionistas especialistas na área esportiva tende a se ampliar cada vez mais. Uma outra possibilidade de melhora de mercado deste profissional é a atuação dirigida à estética. O controle de peso e a exigência da sociedade para formas corporais mais musculosas envolve atividade física e nutrição planejada individualmente.

Para ingressar na área esportiva, como em qualquer área da Nutrição, é imprescindível se identificar com o que faz e ter bom humor para enfrentar as dificuldades que aparecem. Além disso, é claro, é preciso uma dose de conhecimento, por isso, pré-requisito fundamental é atualizar-se, especializar-se e estudar sempre. Depois disso, é só estar disponível.

Nesta área, a carga horária de trabalho é um pouco longa e o calendário fica por conta dos atletas. Fazer de todas as oportunidades uma experiência pode abrir possibilidades e, por mais simples que seja o trabalho, valorize muito. Tudo o que podemos fazer pela nutrição deve ser valorizado, pois todos os nossos conceitos podem ajudar na melhora da saúde e da qualidade de vida e, na área esportiva, pode melhorar a performance e a qualidade de treinamento.

Nutrição em Cardiologia

A Dra Rosana Perin Costa, Chefe do Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital do Coração e Especialista em Nutrição em Cardiologia pela Sociedade de Cardiologia do Estado de S.P, afirma que atualmente a área de nutrição em cardiologia tem oferecido maior oportunidade de atuação ao profissional nutricionista em vista que a doença cardíaca é a causa principal de morte em nosso país e lembrando que vários fatores de risco para o desenvolvimento da doença arterial coronariana estão relacionados com alimentação: diabetes, hipertensão, dislipidemias e obesidade.

A área tende a crescer cada vez mais, já que as doenças cardiovasculares encontram na nutrição uma aliada cada vez mais importante na prevenção e no tratamento dos já conhecidos e novos fatores de risco. O mercado de trabalho nesta área encontra-se bem diversificado. O profissional pode atuar na área hospitalar, consultório, marketing, etc, sempre com o objetivo de informar e orientar a população para a importância de uma alimentação equilibrada e sadia na prevenção e tratamento das doenças cardiovasculares.

A área de cardiologia vem recebendo cada vez mais o nutricionista com atenção e respeito, valorizando a necessidade de uma parceria constante com os médicos não só no tratamento, mas também na prevenção dos fatores de risco, melhorando assim a qualidade de vida dos indivíduos.

Restaurantes Comerciais e Hotelaria

A resolução CFN Nº 204/98, de acordo com Dra. Joana D'Arc Pereira Mura, Presidente CRN-3, tem sido motivo de várias discussões entre CFN e CRNs, no sentido de se trocar experiências e vislumbrar as melhores formas de exercer a fiscalização, já que o Brasil é um país continental com grandes diversidades regionais. E, no decorrer desta última década, em vias de se entrar no 3º milênio, novas tecnologias vão sendo desenvolvidas e de formas altamente velozes, originando perspectivas diferenciadas no mercado de trabalho.

Às vezes essa diferenciação é até multifacetada, ou seja, utilizam-se algumas tecnologias de ponta, bem como novos programas de informática e novos equipamentos, sem perder de vista o trabalho profissional de valorização da técnica dietética, como é o caso da gastronomia que é hoje um dos grandes mercados emergentes no mundo contemporâneo, assim como as áreas de esportes e hotelaria. E, por isso, é um campo de trabalho que pode se transformar em uma área potencialmente importante para o nutricionista. Porém, para isso, o profissional não deve esquecer de uma grande ferramenta do seu conhecimento: a técnica dietética.

Essa disciplina bem desenvolvida torna-se útil em quase todos os campos de atuação do Nutricionista. Procurando acompanhar a evolução dos tempos, o CRN-3 tem mantido contato com outros órgãos de interesse para a atuação do nutricionista, como a Vigilância Sanitária Estadual e o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo. Em relação a esta última entidade, teve início as discussões sobre a Responsabilidade Técnica na área de Restaurantes Comerciais e Fast-food, o que resultará em um evento, em setembro próximo, patrocinado pela revista Nutrição em Pauta, com a participação do CRN-3.

 

 
Autores
 
Dra. Ana Paula Monnerat Celes
 
Nutricionista da Nutrimento
 
 
Dra. Janete Maculevicius
 
Diretora Técnica da Divisão de Saúde do Instituto Central do Hospital das Clínicas da FMUSP.
 
 
Dra. Joana D'Arc Pereira Mura
 
Presidente CRN-3
 
 
Dra. Rita Maria Araújo Barbalho
 
Presidente do Conselho Federal de Nutrição (CFN)
 
 
Dra. Rosana Perim
 
Gerente de Nutrição do HCor
 
 
Dra. Yara C.Baxter
 
Nutricionista, Especialista em Terapia Nutricional (SBNPE), Mestre em Ciências dos Alimentos (USP) e Doutoranda em Fisiopatologia Experimental (USP).
 
 
Dra.Tânia Rodrigues
 
Nutricionista e diretora da BRG Nutri
 
 

 
Os autores estão em ordem alfabética.

Este artigo é um resumo. O artigo em sua íntegra pode ser encontrado na revista Nutrição em Pauta, edição Jul/Ago/1999
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.